sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Jack Kerouac


"Os loucos são as unicas pessoas que eu considero...os unicos que nunca bocejam ou dizem coisas banais, mas queimam como fantásticas velas romanas amarelas, explodindo como aranhas entre as estrelas."



Nossa bagagem maltratada fora empilhada na calçada novamente; nós tínhamos mais caminhos para percorrer. Mas não importa, a estrada é a vida.


 
A humanidade se assemelha aos cães, não aos deuses — se você não ficar zangado eles vão lhe morder – mas fique bravo e você nunca será mordido. Os cães não respeitam humildade e tristeza.


Minhas falhas e meus fracassos não são as minhas paixões, mas sim a falta de controle que tenho sobre elas.


Eu só confio nas pessoas loucas, aquelas que são loucas pra viver, loucas para falar, loucas para serem salvas, desejosas de tudo ao mesmo tempo, que nunca bocejam ou dizem uma coisa corriqueira, mas queimam, queimam, queimam, como fabulosas velas amarelas romanas explodindo como aranhas através das estrelas.
 

Meus planos finais: solidão eremítica nas florestas, escrever tranqüilamente na velhice.

Minha vida que não me ama, minha amada que nunca vai me amar… seduzo as duas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário