domingo, 25 de julho de 2010

Oleg Dou - Fotógrafo









"Eu nasci em família de artistas e convivo com a arte desde quando eu era uma criancinha.
Uma vez eu estava olhando um livro com artistas do Proto-renascimento que se tornou os meus  favoritos por muitos anos. Eu encontrei um monte de retratos fantásticos com estranhas emoções nesse livro. Algumas pessoas estavam doentes, alguns irritados, alguns loucos e alguns tinham os olhos vazios indiferentes.
Desde aquela época eu tinha uma paixão pelo rosto humano e tentei encontrar esse tipo de imagens em qualquer lugar. Eu passei muito tempo olhando os álbuns de fotos da família ou de jornais ou revistas. Tentei encontrar algo que eu gostava e algo que me perturbava, ao mesmo tempo.
Mais tarde eu reconheci a minha vontade de criar algo sozinho. E a fotografia foi a minha escolha.
Minha coisa favorita é mostrar algo de maneira não estereotipada. Pode ser assustador freiras, pessoas fingindo chorar ou crianças infelizes - tudo o que não é esperado se ver.

Eu uso a natureza artificial da fotografia digital como uma ferramenta para alcançar o ponto entre os opostos, como vivos e mortos, atraente e perturbador, belo e feio. Assim, eu estou procurando  transcrever o sentimento de presença que você recebe ao passar do manequim de plástico.

Enquanto isso, eu acredito que a superfície da fotografia é muito importante. E eu tento fazer fotos de uma maneira bonita, inspirada com uma pintura clássica. Não pela beleza dela mesma, mas para criar imagens mais poderosas."

Nenhum comentário:

Postar um comentário