sábado, 13 de agosto de 2011

A alma do homem: Vincent Van Gogh - Maurício Eloy



A alma do homem: Vincent Van Gogh


 "Obscuro tempo das incertezas calejadas de esperanças delirantes, um homem tem um sonho de querer ter uma alma....
Seus olhos mergulhavam na paisagem como flores aos polens, e num gesto desesperado pintava como um animal em busca do ser humano.
As cartas eram o amor pela verdade, onde as palavras enxugavam as dores do mundo e as dores do corpo, confirmando a cumplicidade do sangue que foi a mais profunda produzida pela história, Vincent tentava apenas viver...e seu irmão também...
No último Van Gogh pintado, seus olhos quietos, trás a tristeza firme e a visão do futuro como foi toda sua vida, acompanhada do sonho, da solidão e do sofrimento. O azul domina com leveza e harmonia quase toda obra, mas, é o seu olhar que ainda perturba, que fala dentro de nós dos vestígios de alguém que toda sua vida buscou com coragem, mesmo se precisando da morte como fim e da pintura como certeza de mostrar a vida ao homem..."
Maurício Eloy

Um comentário:

  1. A alma do ser humano é um mistério insondável.Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir