quarta-feira, 2 de maio de 2012

Transcendência Rick Griffin



Um dos ícones da contracultura dos anos 60,  sua arte expressa uma variedade de temas muitas vezes contraditórios como política, hedonismo, dadaísmo, surrealismo, psicodelia e religiosidade.

Rick Griffin  começou  sua carreira desenhando para a revista Hot Rod Cartoons ( revista que reunia varios cartunistas - quadrinhos para os fanáticos de carros) e Surfer (revista proeminente da época).

Richard Alden Griffin nasceu perto de Palos Verdes, Califórnia no dia 18 de junho de 1944. Seu pai era um engenheiro e arqueólogo amador e Rick o acompanhava em escavações. Foi nessa época que Rick foi exposto aos artefatos dos nativos americanos e a cidades fantasma que vieram a influenciar sua obra.
Seu trabalho dentro da subcultura surf foram cartazes de filmes e sua história em quadrinhos, o Murphy.
Griffin criou arte para várias bandas e cartazes de festivais.

Numa viagen a São Francisco sofre um acidente. Após adormecer, ele acorda e encontra o carro lado a lado com um motorista rindo loucamente. O veículo sai de controle e Rick recordou mais tarde que a última coisa que ele lembrou foi voar pelos ares vendo sua mala batendo no chão e estilhaçando-se em mil pedaços. A primeira coisa que ouviu quando ele finalmente recuperou a consciência era alguém lendo o Salmo 23 "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte ..." . Isto provou ser um fator importante na conversão depois de Rick ao cristianismo.


O olho esquerdo de Rick foi deslocado no acidente e ficou com várias cicatrizes no rosto. Rick mudou não só sua aparência , (ele deixou a barba crescer e usava um tapa-olho), sua arte também se tornou mais sofisticada.

 Fez cartazes para lendas como Hendrix, Albert King e  Grateful Dead, o logotipo para a revista Rolling Stones.
Ao meio-dia, em 15 de agosto de 1991, Rick Griffin morreu com 47 anos quando andava de moto, uma Harley Davidson, em Petaluma, Califórnia. Rick foi forçado a sair da estrada por uma van que estava tentando ultrapssá-lo. Rick morreu três dias depois.
O último trabalho do artista foi publicado em uma revista de São Francisco e parece profetizar sua morte precoce. É um auto-retrato dele ajoelhado na porta do céu com uma caneta e tinta na mão. Infelizmente não consegui essa imagem.


















Antes de Griffin começar a se deleitar com a arte e política da contracultura, ele era um surfista.


















A arte das letras da capa do disco de Neil Young.





O logotipo da revista Rolling Stones.











Rick e Ida Griffin com a filha  Adelia.

,














Nenhum comentário:

Postar um comentário