domingo, 10 de janeiro de 2010

Madeleine Vionnet



Madeleine Vionnet - Paris 22 de junho de 1876 - 2 de março de 1975.
Reconhecida como uma das mais influentes e originais estilistas. Definida como a "arquiteta entre costureiras".

A Maison de alta-costura Vionnet foi fundada em Paris em 1912 e em Nova York em 1924.
Figura-chave na alta-costura parisiense do período entre-guerras, Madeleine Vionnet (1876-1975) revolucionou a estética da figura feminina. Abriu um atelie de alta costura em 1912. Pede aos seus modelos para desfilar sem cinta e descalças.


 Sua carreira é marcada pela busca da liberdade através de um ornamento de grande requinte, inspiradas em vestimentas antigas que libertam o corpo para explorar melhor as suas formas naturais. Madeleine Vionnet mudou radicalmente o design da peça, baseada no corte viés, naturalmente fluido. É uma referência essencial para muitos artistas de hoje.

Inspirando-se na arte grega, ela criou roupas que se apegavam à forma do corpo, com uma fluidez que ecoavam seus movimentos, na convicção de que vestidos devem assumir a personalidade da pessoa ao usá-los. Na verdade, ela dizia, "quando uma mulher sorri, então o vestido deve sorrir também".


Rainha dos drapeados, usando cortes longos de crepe, crepe de chine, gabardine e cetim em manequins de medição 80 centímetros - metade do tamanho de um corpo médio.

Usando o tecido para esculpir o corpo, explorando o cubismo, o geométrico, acentuando feminilidade aos movimentos. Como um escultor ela compreendeu a beleza sutil do corpo feminino em movimento e os movimentos graciosos foram reforçadas pela assimetria do corte.

Ao criar a idéia em miniatura, Vionnet pode ter superado qualquer sentimento de peso do tecido e alcançado sua rotação ideal e sem esforço em torno do corpo de uma forma mais lógica.

"Quando uma mulher sorri, o vestido deve sorrir com ela."
Suas referências eram principalmente a arte clássica e seus vestidos poderiam assemelhar-se a cortina molhada de estátuas clássicas.


A fluidez do decote capô, o vestido de chiffon , a blusa eram marcas e símbolos fluidos de um designer virtuoso.















Um comentário:

  1. Touche. Solid arguments. Keep up the amazing work.

    Look into my web site - click here

    ResponderExcluir